Thursday, October 30, 2008

Ofiusa

E tu? oh Ofiusa* tão maltratada pelos que em ti habitam? Será o teu destino cruel seres uma bela Nubente sempre prometida, mas nunca entregue?

Andarão para sempre os teus habitantes a usufruir da tua beleza, mas nunca dispostos a finalmente assumirem-se como homens, tomar-te a mão e a cuidar de ti?

Por mais belo que seja um jardim, inspirador das mais belas estrofes, por mais vida que nele haja, este só resistirá se as plantas forem regadas, tratadas, acarinhadas como só algo que é de todos e de ninguém o poderá ser. Não podemos ficar eternamente á espera que chova!

Apenas verdadeiros Homens, e não meros portadores de pénis, poderão reconhecer e aceitar que Ofiusa é mais que algo físico. É uma ideia que de todos onde o ciúme não tem lugar, sob pena de destruirmos algo que sendo de todos, nos é superior.

Para Ofiusa são precisos Homens, mas estes teimam em largar o egocentrismo e a irresponsabilidade das crianças. Larguem as saias da mãe sob pena de uma dia acordarem no caixão e finalmente pertenceram a Ofiusa... ao serem enterrados nela e com ela.


*nome dado na antiguidade ao território português.

1 comment:

Latino_ said...

Ofiusa está apenas ao alcance de alguns, não todos. Ofiusa não é objecto, não é troféu, é um modo de vida. :)